Fórum das Artes - Roda de Conversa: Contracultura e contemporaneidade

Local: Salão São João Del Rei – Centro de Artes e Convenções da UFOP

Começa em: 19 de Julho de 2018, 15:00

Termina em: 19 de Julho de 2018, 17:00

Descrição:

Realização: Sesc
Classificação: 16 anos
Bilheteria: Gratuito
Público-alvo: Público em geral
Vagas: 150

Apresentação:
Tendo como ponto de partida a contracultura difundida pelo tropicalismo, vamos conversar sobre suas possíveis reverberações na contemporaneidade?
O objetivo da Roda de Conversa é refletir sobre a contracultura emergente da Tropicália ressignificando-a por meio do olhar da representatividade e dos diversos “lugares de fala” construindo relações entre a arte feita atualmente e aspectos sociais e políticos. Ainda há ecos desse movimento? O que pode ser entendido como contracultura hoje.

Roger Deff: ativo na cena produtiva em BH desde 1990, rapper, pesquisador, ativista do movimento negro na cidade e fundador da banda Julgamento. Sua luta perpassa pela busca de espaços de legitimação na cidade e engajamento na cultura Hip Hop, periferia, o centro, o urbano, a literatura, o cinema. Dividiu palcos e estúdios com nomes como B Negão, Marku Ribas, Berimbrown e Rodrigo Borges. É produtor e apresentador do programa Rimas e Recortes (Rádio Inconfidência FM) e escreve periodicamente para a revista Canjerê. Colaborou com artigos, críticas e matérias para espaços como a revista Mitocôndria, Caderno Pensar (Estado de Minas) e programa Agenda (Rede Minas).

Débora Queiroz: fundadora da União Brasileira de Mulheres de Ouro Preto (UBM) é Arquiteta e Urbanista, especialista em Patrimônio Cultural, ouro-pretana por opção e servido pública da Prefeitura Municipal de Ouro Preto.

David Maurity: é ator e um dos fundadores da TODA DESEO, coletivo de teatro que tem como pesquisa para os seus trabalhos questões relacionadas às identidades de gênero e diversidade sexual. Criado em 2013, o coletivo nasce na cidade de Belo Horizonte. Transgressoras e encorajadoras, as ações desse coletivo visam garantir a liberdade de expressão e da participação dos sujeitos “trans” na vida social e cultural da cidade. São atos de resistência, inclusão e de luta contra o preconceito. Também é estudante do programa de pós-graduação em Estudos Literários da Universidade Federal de Minas Gerais.

Mediação: Adilson dos Santos, Graduado em Pedagogia pela UFMG. Mestrado em Comunicação Cultural pela UERJ e pedagogo da UFOP. Sócio Fundador do Fórum da Igualdade Racial de Ouro Preto. 

Inscrições online

Festival inverno ouro preto mariana tropicalia 2018 footer apoio