João Bosco fecha Festival em Mariana

Publicado por Mayara Portugal em 26 de Julho de 2017, 19:22
Última atualização em 27 de Julho de 2017, 11:44

Sucessos de João Bosco embalaram último dia do Festival de Inverno dos marianenses. Fotos: Pedro Nigro / Marcelo Rodrigues

Grande nome da música popular brasileira, o cantor mineiro João Bosco encerrou com chave de ouro o último dia de Festival, no domingo (23). O público de moradores, estudantes e turistas lotou a Praça Minas Gerais para prestigiar o show do artista. 

Em seu repertório, o músico e compositor tocou grandes sucessos como “De frente pro crime”, “O Ronco da Cuíca”, “Corsário” e “Papel Machê”, acompanhado do público, que cantava junto todas as canções. 

Nascido em Ponte Nova, Minas Gerais, João Bosco falou sobre seu envolvimento com o Festival de Inverno e a sensação de voltar à Ouro Preto e Mariana depois de tanto tempo. “Voltar para cá é pensar em tudo que vivi aqui, e é legal porque não penso só na cidade, mas penso nas pessoas e nas coisas que aconteceram, isso ganha vida novamente na minha memória, porque é algo do passado que me dou ao luxo de exercitar. É muito diferente, mas é bacana”, conta. 

Para o artista, o Festival de Inverno é de suma importância, porque o Brasil tem o evento como referência. “Fico muito feliz de saber que esse Festival já tem essa marca de tempo, que agora estão firmes e já fazem parte do calendário das pessoas e feliz também por estar participando”, finaliza.

JOVENS ARTISTAS MINEIROS - A voz de Luiza Gaião, vencedora do Festival da Canção - Canta Mariana, abriu a noite na Praça Minas Gerais, no último domingo (23). Acompanhada de Pedro de Gammont e Victor Fernandes, a cantora deu início às apresentações do último dia do Festival. 

Luiza, Pedro e Victor são alunos do curso de Música da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e formam, juntos, o trio Trejeitos. Com composições e arranjos autorais, o grupo trabalha há um ano e meio no projeto, onde busca aprimorar sua arte e levá-la para outras pessoas. A letra da canção “Pacífico” é de Luiza, e o arranjo do trio.

Segundo a compositora, o prêmio é resultado da dedicação do grupo ao trabalho com o repertório. “Nós acreditamos no que fazemos e somos muito apaixonados por esse trabalho, isso [o prêmio] é resultado”, afirma. Para o grupo, oportunidades como o Festival da Canção são importantes, pois fazem florescer a arte nas pessoas. De acordo com Pedro, “quando temos a oportunidade de fazer se expandir e se espalhar a música, ela toma força porque alcança os outros, ganha vida e conecta; esse movimento só vai crescendo e retroalimentando a arte”, explica.


Após a apresentação do trio, o cantor Felipe de Oliveira subiu ao palco levando músicas inéditas e releituras de grandes músicos brasileiros como Chico César e Milton Nascimento. Há dois anos trabalhando com música, o belo-horizontino levou ao público um show criado a partir de sua relação com a dança flamenca, o cinema e a música. Pela primeira vez em Mariana, o intérprete ressaltou a importância de trazer seu trabalho para um Festival e a alegria de abrir um show de João Bosco, uma de suas referências musicais. 

M.AR.T.E. Festival - Os shows do domingo (23) fizeram parte do M.AR.T.E. Festival. O evento, parceiro na edição de 2017 do Festival de Inverno, veio com a ideia de discutir as novas relações entre as artes, a cultura e a tecnologia. A primeira edição tem como tema central a relação entre Música, Arte e Tecnologia.

Mais Notícias
Cortejo do Zé Pereira marca encerramento do Festival de Inverno

Ao som de clarins, bumbos e tarois, o cortejo da agremiação mais antiga em atividade no Brasil encerrou o Festival de...Ler mais

Pilares do Festival de Inverno são debatidos em seminário cultural

Repensar a música, a arte e a cultura de maneira abrangente. Foi com essa premissa que aconteceu, na última semana do...Ler mais

Música Popular Brasileira é destaque em show na Praça da UFOP

Com um repertório que incluiu canções autorais e trabalhos de artistas reconhecidos nacionalmente, a banda ouro-preta...Ler mais