Seminário sobre os 80 Anos de Ouro Preto como Patrimônio Nacional destaca a importância dos bens imateriais 
Publicado por Daniel Almeida
11 de Julho de 2018, 17:19
29477710638 6d908e801f o
Foto: Gabriela Telésforo

Neste ano, comemoram-se 80 anos de Ouro Preto como Patrimônio Nacional e os desafios e perspectivas da preservação do município deram um ar sério, promissor e esclarecedor ao seminário que ocorreu nesta última terça-feira (10), no Salão São João Del Rei - Centro de Artes e Convenções da UFOP. 

O evento resgatou um aparato histórico sobre as ações executadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional e Artístico (Iphan). Estas condutas tiveram como objetivo proteger o conjunto urbano, os patrimônios materiais e imateriais da cidade e de seus distritos de forma integral.

O  arquiteto e analista de infraestrutura convidado para o seminário, George Alex da Guia, reconheceu a falta de atenção aos eventos religiosos, patrimônio cultural imaterial.“A partir do espaço e do relato das pessoas, pode-se entender um pouco sobre como certas procissões, também, são elementos de preservação desse conjunto histórico”, sustenta.

As dificuldades de se promover a conservação de bens de valor histórico, cultural, arquitetônico e ambiental são abordados na pesquisa da arquiteta e mestranda pela Universidade de São Paulo (USP), Barbara Almeida Carmo, que veio à palestra a fim de se reinserir nos debates arquitetônicos dos quais estava distante. “Estou afastada da universidade e, consequentemente, desses debates. A palestra me ajudou a entender melhor as minhas dúvidas e a enxergar outras perspectivas.”

Já para o estudante do último período de Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Reginaldo José Ribeiro, a palestra deu-lhe mais repertório para pesquisar. “Entendi mais sobre gestão de Patrimônio Público, tema do meu TCC, e como ela funciona na prática”, enaltece.

Festival inverno ouro preto mariana tropicalia 2018 footer apoio