Praça da UFOP recebeu Duzão Mortimer e Cartoon
Publicado por Karine Bibiano
26 de Julho de 2018, 08:28
2018 07 21 show  banda cartoon  ouro preto tainara torres 10
Foto: Tainara Torres

No último sábado (21), com o frio típico de Festival de Inverno, a noite ficou por conta de Duzão Mortimer e a banda Cartoon. Os shows foram na Praça da UFOP e levaram música autoral de qualidade para o público.

Duzão Mortimer, ou Eduardo Fleury Mortimer, é um renomado pesquisador e professor universitário que tem livros premiados, tanto no Brasil quanto no exterior, na área da educação e da ciência. Sua carreira musical foi construída em torno do circuito musical universitário de Belo Horizonte. Nos anos 1980, ele foi de militante nas lutas do movimento estudantil contra a ditadura a professor universitário. Sua música surgiu nas brechas de sua vida acadêmica.

O cantor trouxe para seu show na cidade histórica o CD “Homem de Laboratório”, que teve origem a partir de uma música que fez em cima de um poema de Carlos Drummond de Andrade, chamado “Novo Homem”. Essa música relata a perplexidade do homem frente às realizações da ciência que acabam desfigurando a existência humana. O “Homem de Laboratório” é uma referência a essa música, e, segundo o cantor “ao mesmo tempo é uma autoreferência, eu me considero um homem de laboratório, eu sou químico, eu me reconheço enquanto cientista e eu faço essa crítica. A crítica a ciência é contundente às coisas que vai criando e não tem domínio e que afeta a vida do homem com essas questões de Aquecimento Global. Ele está ameaçando mesmo a existência da vida no planeta”.

CARTOON - A banda Cartoon também marcou presença na Praça da UFOP. Uma banda mineira de rock progressivo que já participou de festivais no Canadá, na Irlanda, Estados Unidos, Argentina e França. O nome surgiu da paixão dos membros por desenhos animados, quando essa palavra ainda não era conhecida no Brasil, no início dos anos 1990.

Foi formada em 1995 por Khadhu Capanema, Khykho Garcia, Raphael Rocha e Bhydhu Capanema e, atualmente, é um grande nome da música independente no Brasil, mesclando arranjos bem produzidos com a energia do rock. Os componentes são integrantes, também, da Orquestra Mineira de Rock (OMR), um projeto das bandas Cartoon, Sombra e Cálix (que também tocou no Festival). A junção de todas resulta em 13 músicos interpretando músicas autorais, arranjos eruditos e clássicos do Rock.

Festival inverno ouro preto mariana tropicalia 2018 footer apoio